Vantagens da energia solar para os produtores rurais

“Tinha um sonho de um dia colocar energia solar na minha casa. Foi uma luz que se abriu diante de mim. No dia 9 de outubro do ano passado o relógio foi colocado e já começou a funcionar. Foi uma das melhores coisas que fiz na minha vida”, disse Maria Salete, dona de uma propriedade em Ivinhema , Mato Grosso do Sul, em reportagem da Campo Grande News, uma publicação do setor rural. São muitas as vantagens da energia solar para os produtores rurais, grandes ou pequenos. A maior delas é a economia na conta de energia.

A produtora Maria Salete Dloemer de Oliveira, de 67 anos, tem uma pequena produção leiteira e planta para consumo da família. Gasta com eletricidade para tocar ordenhadeiras, batedeiras, máquinas para bater massa e forno já que a renda da família vem da  fabricação de quitandas, pães e biscoitos. Depois da utilização da energia solar, ela comemora que só tem pago a taxa mínima de energia. “Como hoje só estou pagando a taxa mínima, com essa economia que estou fazendo, estou guardando um pouquinho para pagar as parcelas”, conta Maria Salete sobre o investimento feito.

De acordo com a publicação, para instalar a energia solar fotovoltaica na sua propriedade, ela lançou mão do financiamento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf, que só começa a ser pago daqui a dois anos. Foram R$ 43 mil divididos em 12 anos com juros de 2,5% ao ano. Outra vantagem é que, a sobra da energia solar que ela não utiliza está sendo utilizada na chácara do filho dela que divide o pagamento das parcelas.

Setor rural pode se beneficiar

A energia solar no Brasil só cresce, mas o setor agropecuário pode se beneficiar muito mais, já que representa ainda apenas 3% da geração distribuída por meio do sistema. Mas a tendência é crescer, já que há grande oferta de linhas de financiamento específicas para o produtor rural. De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), Rodrigo Sauaia, o aumento na oferta de crédito deve ampliar os projetos de energia solar fotovoltaica na agricultura.

O produtor rural tem algumas opções de linha de crédito para instalar o sistema fotovoltaico. Em abril do ano passado, o Banco do Brasil lançou o Programa Agro Energia, com taxas anuais de até 2,5% e 12 anos para pagamento. São sete linhas para agricultura familiar, empresarial e até de cooperativas. Outras instituições financeiras como Sicoob e Santander, também oferecem crédito específico.

Pelo programa Mais Alimentos Produção Primária, o produtor pode financiar o sistema de energia fotovoltaica via Pronaf em até 10 anos, com juros anuais de 2%, e até três anos de carência. Existem ainda outras linhas do BNDES que podem ser utilizadas pelos produtores rurais.

Economia e sustentabilidade

Renovável, limpa, mais barata e fácil de instalar, a energia solar fotovoltaica é uma boa alternativa, no nosso país, onde a radiação solar é tão abundante. No setor rural, além das mais utilidades corriqueiras como iluminação de casa, uso de eletrodomésticos, alarmes, portões eletrônicos ou comunicação, a eletricidade é fundamental para a produção do campo, como vimos no caso da Maria Salete e mais: sistemas de irrigação, bombeamento de água, eletrificação de cerca, resfriamento de leite, suinocultura, avicultura.

O sistema funciona também em dias nublados e pode ser muito eficiente e econômico na propriedade rural. A WAV é especializada em implantação de energia solar fotovoltaica e projeta de acordo com a necessidade específica da propriedade rural, orientando sua utilização.

Fonte: Rio Grande News

Você sabia que pode enviar seus créditos de energia para outro endereço? Saiba como, clicando aqui.

Solicite um Orçamento