Produção de energia ao seu alcance

“Como se tornar um pequeno produtor de energia”. Este título da matéria publicada pela Revista Exame, no dia 23 de junho passado, chama atenção, principalmente em tempos de incerteza sobre o preço da energia elétrica com o pacote de privatizações do setor que vem por aí. Eletrobrás e usinas da Cemig estão na fila.

A matéria mostra dados de uma pesquisa que apontam que os brasileiros querem se tornar produtores de energia. “Uma pesquisa da consultoria Accenture aponta que oito em cada dez brasileiros têm interesse em produzir a própria eletricidade de forma autossuficiente. Isso significa que 80% da população gostaria de se ver livre do modelo tradicional de produção e distribuição de energia.”  (Exame)

Pequena produção de energia cresce

Na verdade, muita gente já é produtor de energia e não se nomeia assim. Quem utiliza energia solar, por exemplo, é um pequeno produtor, o que pode significar ser independente do modelo tradicional, no qual a energia é produzida por grandes unidades produtoras, como as hidrelétricas e termelétricas, e distribuída pelas concessionárias como Cemig, Escelsa (ES), Coelba (BA).

Esta independência tem sido conquistada pelos avanços nos sistemas de energia renováveis, o que traz benefícios, não só para o consumidor, como para o meio ambiente, já que é energia limpa, não poluidora. O Relatório da Situação Global das Renováveis da REN21 aponta que, no Brasil, em 2016, a capacidade instalada de energias renováveis teve um acréscimo de 9% em relação a 2015 e, que a energia solar fotovoltaica é destaque, contribuindo com 47% da capacidade, enquanto a energia  eólica com 34%.

É que a energia solar fotovoltaica tem expandido sua utilização. O Brasil já atingiu a marca dos 100 MW de capacidade de microgeração solar distribuída, de acordo com dados da Aneel. As solares correspondem a 99% do total de 12.763 microusinas instaladas no país e a 70% da capacidade total instalada de microgeração. O crescimento se deve, principalmente, à redução de mais de 75% no preço, ao aumento das tarifas da energia elétrica e ao aumento da consciência ambiental.

E como ser um produtor de energia?

Primeiro vamos entender, rapidamente, como funciona a energia solar chamada fotovoltaica, aquela que utiliza as placas – ou painéis solares – que captam a radiação solar. Na verdade, você gera sua própria energia, transformando a radiação do sol em energia elétrica, por meio das células fotovoltaicas feitas de silício. Você pode utilizar a energia elétrica produzida pelo sistema fotovoltaico isoladamente – em locais onde não há rede elétrica -, ou conectado à rede elétrica convencional das concessionárias.

Com isso, você pode gerar uma economia de quase 100% na conta de luz. Se você gastar menos energia do que o seu sistema gerou, a sobra injetada na rede elétrica fica como crédito para você, que pode durar 60 meses. Este é o chamado Sistema de Compensação, regulamentado em 2012.  O sistema funciona também em dias nublados e também em condomínios. As placas também podem gerar energia longe do local onde ela será consumida.

A WAV tem know-how e utiliza equipamentos de ponta com certificação de garantia e equipe experiente para instalação de Sistema Fotovoltaico. Além do projeto para atender todas as suas necessidades, a WAV cuida de toda a documentação técnica para a instalação, como o registro do projeto no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), com a emissão da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Veja qui como funciona o sistema de energia solar para condomínios

Solicite um Orçamento