Geração de energia solar cresce e MG é recorde

O Brasil ultrapassou as 20 mil instalações de micro e minigeração de energia! A grande maioria, mais precisamente 20.666, são de energia solar. Destas, mais da metade (58,71%) de residências e os 35,25% restantes da classe comercial. Minas Gerais continua sendo o estado com mais conexões (4.484), seguido de São Paulo (4.038) e Rio Grande do Sul (2.497). Em 2016, Minas já era recordista com 1226 instalações. Você vai ficar fora dessa?

E o que são as instalações de micro e minigeração de energia? É a energia gerada pelos próprios consumidores, como um pequeno produtor independente do modelo tradicional, no qual a energia é produzida por grandes unidades produtoras – como as hidrelétricas e termelétricas – e distribuída pelas concessionárias como Cemig, Escelsa (ES), Coelba (BA). Quem utiliza a energia solar em casa, por exemplo, é um micro ou mini produtor de energia.  Microgeração distribuída é a central geradora com potência instalada de até 75 quilowatts (kW); minigeração é aquela com potência acima de 75 kW e menor ou igual a 5 MW.

As mais de 20 mil instalações atendem 30 mil unidades consumidoras, o que representa uma potência instalada de 247,30 MW – suficiente para atender 367 mil residências. Até o início do ano passado, o Brasil havia atingido a marca dos 100MW de potência instalada, o que significa que mais que dobrou a capacidade. O crescimento se deve, principalmente, à redução de preço da energia solar, ao aumento das tarifas da energia elétrica e ao aumento da consciência ambiental.

Quais as vantagens de gerar a própria energia?

Limpa e renovável, a energia solar não polui e ainda pode render uma economia de até 98% na sua conta de luz, já que a radiação solar está disponível, e de graça!  A radiação é captada pelos painéis solares, também chamados de placas fotovoltaicas, e transformada em energia elétrica, por meio das células fotovoltaicas feitas de silício. Assim, você gera sua energia, substituindo ou complementando a energia disponível na rede elétrica.

E tem mais! Se produzir mais do que consome, a sobra é revertida em crédito cujo valor será abatido nas contas futuras. Se você produz 100kW e gasta 70kW, terá um crédito de 30kW.  Esta é a base do Sistema de Compensação, regulamentado pela Resolução Normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) nº 482/2012, que determina que toda a energia elétrica que você produz e não gasta (sobra) é injetada na rede convencional da concessionária, gerando o crédito.

Espaço e mais de um consumidor: como fazer?

Você pode ter dúvidas sobre o local para instalar as placas fotovoltaicas. Esclarecemos que espaço não é problema. É possível a placa solar estar num lugar e o consumo ser em outro, ou seja, o sistema fotovoltaico estar em locais remotos e distantes do ponto onde a energia será utilizada.

Os condomínios também podem utilizar a energia solar fotovoltaica. As regras determinam que cada fração, apartamento ou casa representa uma unidade consumidora separada das instalações de geração de energia solar que atendem às áreas comuns que são de responsabilidade do condomínio. Para a utilização deste tipo de sistema fotovoltaico, as unidades individuais devem ser localizadas numa mesma propriedade ou em propriedades contíguas. A instalação deste sistema não pode ser feita em espaços públicos ou em locais de propriedade de quem não faça parte do condomínio. Veja mais sobre energia fotovoltaica para condomínios nesse artigo.

A WAV utiliza equipamentos de ponta com certificação de garantia (conheça nossa certificação) e equipe experiente para instalação de Sistema Fotovoltaico. Além do projeto para atender todas as suas necessidades, a WAV cuida de toda a documentação técnica para a instalação, como o registro do projeto no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), com a emissão da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Solicite um Orçamento