Como funciona o sistema de energia solar para condomínios?

A utilização da energia solar vem crescendo a cada dia. Entre 2014 e 2015, foram instaladas em todo o mundo, cerca de 185 milhões de placas solares, que já se espalham também pelos países em desenvolvimento. No Brasil, o crescimento neste período, chegou a 800%, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). E não é pra menos. Com a crise energética, a escassez de água e a necessidade de preservar o meio ambiente, nada melhor que a energia solar. É limpa, barata e renovável. Afinal, o sol está aí, disponível.

Desde 2012 o Brasil vem regulamentando a utilização da energia solar. Naquele ano, a Aneel soltou a Resolução Normativa nº 482/2012, determinando regras para o Sistema de Compensação, que possibilita que o usuário tenha crédito com a sobra de energia que gera e injeta na rede elétrica convencional das concessionárias de energia como, por exemplo, Cemig (MG), Escelsa (ES), Coelba (BA). Em 2015, outra Resolução Normativa, a de n° 687, determinou novas regras para a utilização de energia solar nos empreendimentos com múltiplas unidades consumidoras, como os condomínios residenciais, verticais ou horizontais. Crescem as facilidades para quem quer investir e quem mora em apartamento pode se beneficiar dos créditos na conta de luz.

E como funciona a energia solar para condomínios?

Primeiro vamos entender, rapidamente, como funciona a energia solar chamada fotovoltaica, aquela que utiliza as placas – ou painéis solares – que captam a radiação solar. Na verdade, quando você utiliza a energia solar, você gera sua própria energia, transformando a radiação do sol em energia elétrica, por meio das células fotovoltaicas feitas de silício. Você pode utilizar a energia elétrica produzida pelo sistema fotovoltaico isoladamente – em locais onde não há rede elétrica -, ou conectado à rede elétrica convencional das concessionárias.

Mas aí você pergunta: para que produzir a própria energia onde já tem rede elétrica? Porque você pode ganhar com isso uma economia de quase 100% na conta de luz. Se você gastar menos energia do que o seu sistema gerou, a sobra injetada na rede elétrica fica como crédito para você, que pode durar 60 meses. Este é o Sistema de Compensação do qual falamos acima, regulamentado em 2012.

Para os condomínios, as regras determinam que cada fração, apartamento ou casa, por exemplo, representa uma unidade consumidora separada das instalações de geração de energia solar que atendem às áreas comuns; estas são de responsabilidade do condomínio. Para a utilização deste tipo de sistema fotovoltaico, as unidades individuais devem ser localizadas numa mesma propriedade ou em propriedades contíguas. A instalação deste sistema não pode ser feita em espaços públicos ou em locais de propriedade de quem não faça parte do condomínio.

WAV é especialista em energia solar fotovoltaica

A WAV tem know-how e utiliza equipamentos de ponta com certificação de garantia e equipe experiente para instalação de Sistema Fotovoltaico. Além do projeto para atender todas as suas necessidades, a WAV cuida de toda a documentação técnica para a instalação, como o registro do projeto no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), com a emissão da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

Clique aqui e confira também Como funciona a energia solar fotovoltaica?

Solicite um Orçamento