Baixo nível de água, alto custo da energia. Por quê?

Falta água, sobe a conta. Afinal, o que tem a ver crise hídrica com alta na conta de energia? Tudo a ver: água e energia elétrica. Relatório de 2014 da ONU aponta que cerca de 90% da geração de eletricidade no planeta depende de água. Muito se fala e se noticia, mas como é isso mesmo? Vamos por partes.

São várias as fontes dais quais utilizamos para produzir energia elétrica, sustentáveis ou não. Entre as mais conhecidas estão petróleo, gás natural, carvão, nuclear, eólica, solar e hidráulica. E é sobre esta última que queremos falar.

O Brasil tem um grande potencial hídrico, e, por isso, a energia hidráulica é a principal fonte no país. Quem nunca ouviu falar de Itaipu, uma das maiores hidrelétricas do mundo? As usinas hidrelétricas fornecem aproximadamente 90% de energia elétrica; os outros 10% são fornecidos pelas usinas termelétricas ou nucleares.

Sabendo disso, você já desconfia. Com rios e mananciais secando, reservatórios baixos e pouca chuva, não há água suficiente para tocar as hidrelétricas e vem o racionamento de energia. Para que não falte, é preciso lançar mão das termelétricas que usam o calor da queima de combustíveis para gerar energia, o que faz aumentar os custos que são repassados para a tarifa de energia.

Desde 2012, as termelétricas têm sido acionadas no Brasil. Mas foi em 2015 que o aumento na conta de luz foi mais significativo, quando os preços da energia elétrica chegaram a subir 38%. Já em 2013, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), pela resolução nº. 547 instituiu o Sistema de Bandeiras Tarifárias. Mas como funciona?

 

O que são as bandeiras tarifárias?

As bandeiras indicam as condições da geração de energia no Brasil sobre as quais falamos acima; ou seja, se as condições estão boas, se os reservatórios estão cheios ou vazios e se as hidrelétricas estão conseguindo gerar muita energia, abastecendo ou não as casas e empresas. A condição tem relação direta com o valor que pagamos na conta de luz. Muita energia gerada, preço mais baixo; pouca energia, preço mais alto.

Bandeiras tarifárias
Bandeiras tarifárias

Nas cores do sinal de trânsito, cada cor de bandeira indica uma situação: bandeira verde indica condição totalmente favorável; bandeira amarela condição nem tão favorável; bandeira vermelha indica que as condições estão ruins e as termelétricas têm que ser ligadas. Desde o ano passado, a bandeira vermelha passou a ter dois níveis. Desta forma, a bandeira verde indica conta mais baixa, a amarela subida do valor e as vermelhas conta mais cara. As bandeiras são determinadas mês a mês pela Aneel para cada região do País e vêm todo mês na sua própria conta de energia. Confira!

Como fugir do aumento com bandeira vermelha?

Você pode fugir de qualquer aumento e risco de ficar sem energia elétrica. Basta produzir a sua própria energia utilizando outra fonte. O sol, por exemplo! Não é atoa que a utilização da energia solar tem crescido tanto! A energia solar é limpa, renovável e de graça! O nosso bolso e o meio ambiente agradecem! 

Na Califórnia trocaram água por sol

Este é um caso emblemático para quem estuda ou lida com energia. Desde 2014, a escassez de água vem assolando a Califórnia, estado dos EUA. A crise hídrica fez com que os americanos buscassem outras opções e, a maior delas, foi a energia solar. O quadro abaixo mostra os números e o crescimento desde 2012. No Brasil, o aumento foi de 800% em um ano!

Produção Energia Solar vs Hidrica
Produção Energia Solar vs Hidrica

Como funciona a energia solar fotovoltaica:

Nós transformamos a radiação do sol em energia elétrica. Os raios são captados pelos painéis solares ou placas fotovoltaicas e a radiação é transformada em energia elétrica, gerada por meio das células fotovoltaicas; ou seja, você produz sua própria energia que substitui ou complementa a energia elétrica disponível na rede elétrica convencional das concessionárias como Cemig (MG), Escelsa (ES), Energisa (MG), Coelba (BA), etc. Assim, toda a energia elétrica que você produz é injetada na rede da concessionária e, o que você não gasta, vira crédito para você. Por isso, sua economia pode chegar a quase 100% na conta de luz.

Veja aqui como financiar sua usina fotovoltaica.

Solicite um Orçamento